11 de set de 2009

Fotos suas

Tenho um lado gótico. Atrai-me a temática chuvosa, nebulosa, sombria da vida. Não que eu seja depressivo (apesar de ter, naturalmente, meus momentos): gosto da estética, não do ser. A forma, e não a essência. É uma paixão às vezes incompreendida. Por exemplo, tempos atrás, no orkut, coloquei um retrato daquele outro sombrio, Baudelaire, com os célebres versos "Gloire et louange à toi, Satan, dans les hauteurs/ Du Ciel, où tu régnas, et dans les profondeurs/ De l'Enfer, où, vaincu, tu rêves en silence!/ (...)". Vieram me perguntar se eu era satanista...

Bem, o lado gótico da vida é extremamente rico- e poético. Não por acaso já falei aqui de meu contágio por Augusto dos Anjos, outro dos poetas malditos, que como ninguém soube retratar o aspecto down do cotidiano. Os românticos e os simbolistas (além de Augusto, que não era de escola alguma, "isso de escola é coisa pra medíocres", disse falando dele Órris Soares) são pura poesia gótica, depressiva, mística, sombria.

Essa digressão toda é para falar de "Pictures of you", do álbum "Disintegration" (1989), do The Cure. O Cure foi um dos ícones "dark" dos anos 80, maquiagem fantasmagórica, laquê nos cabelos, depressão nas letras. "Pictures of you" é isso tudo condensado. Todos os clichês estão lá: a amada parada na chuva, correndo pela noite, perdida no escuro. Isso tudo cria a atmosfera ideal para retratar o amor impossível. Não há nada mais gótico que o amor impossível. O amante contempla as fotos da amada, por tanto tempo, que chega a considerá-las reais. As fotos são tudo que o amante pode ter. Não há nada além das fotos, apenas fotos suas (pictures of you), e mesmo as fotos serão rasgadas ao final. A musicalidade também é pungente, com uma interminável introdução que, no clipe (algo tosco, mas perfeito), reflete a atmosfera glacial desejada.

Deve ter -e tem- coisa mais sofrida. O próprio Cure tem inúmeras outras puro bode preto. Mas "Pictures of you" é, pra mim, a canção do amor gótico por excelência.

5 comentários:

  1. aeeee, tá melhorando doutor...the cure é bão...bem melhor que o suícidio chamado engenheiros dos havai...

    quer uma dica de boa música;
    vá hoje(sáb) a rua da ouvidor
    o samba de lá é de primeira, e degraça tb!

    ResponderExcluir
  2. po, o samba lá foi lindo...agora sem ser o proximo sáb, no outro, vai rolar de novo-é a cada 15 dias-

    perde não

    ResponderExcluir
  3. Na minha adolescência talvez tenha tinha um lado gótico não assumido. Lembro que eu gostava de batom marrom puxado pro preto, unhas pretas me atraíam, meu cabelo é escuro (embora sou morena natural)... eu adoro a chuva, a noite é mágica, curto ficar em meu mundo buscando entender minha alma...Será que isso é ter um lado gótico? Se for, talvez eu já tenha tido, (no sentido estético - passado), hj curto somente no sentido poético. Nada além...

    ResponderExcluir
  4. Por acaso cheguei no teu blog e vi esse post sobre "pictures of you". The Cure é muito bom. Conheci primeiro o som deles. As músicas com aquelas introduções imensas são maravilhosas. "Pictures of you" me emociona. E o clipe chega a doer.

    ResponderExcluir
  5. Dói sim, Emanuella. Dor que não acaba.

    ResponderExcluir

> Apenas ouvindo a outra parte se exercita a dialética. Deixe aqui seu comentário, sugestões, críticas.

> Comentários ofensivos ou que não guardem pertinência com o assunto do post serão apagados.

> As opiniões expressas nos comentários são de exclusiva responsabilidade de seus autores, e não expressam a opinião do blog.

Related Posts with Thumbnails