8 de set de 2009

O pop não poupa ninguém

Tenho o fetiche da "primeira vez": acho que aquilo que inaugura tende a marcar pra sempre. Vale pra tudo, primeiro beijo, primeira mulher, livros, contatos sociais ("a primeira impressão é a que fica!") e, obviamente, discos. Milhares de experiências se passarão, sempre haverá, forte na memória, a primeira. Sou com orgulho um saudosista.

Aí do lado está a capa de "O papa é pop", de 1991, meu primeiro contato com a música. Antes eu já ouvia, claro. Lembro com saudades (olha o saudosismo aí) das canções dos anos 80, o chamado BRock, que em pleno século XXI é até hoje insuperável. Mas é diferente. Os anos 80 estão em mim, de modo indelével, mas me atingem de forma quase inconsciente, vaga, onírica. Nasci em 78, afinal de contas. São músicas que acompanharam a infância e, se hoje lembramos com carinho, na própria infância não se esquenta muito com isso.

O "O papa é pop" não. Foi o contato primordial do adolescente, por acaso (ganhei da mãe, de dia das crianças!), com uma louca poesia. Eis-me de repente debruçado sobre o encarte de letras, em meio a solitárias invasões do espaço aéreo soviético, vampiros que odeiam sangue, exércitos de um homem só, liberdades piores que prisões, símbolos sexuais dos anos 60, ditadores depostos, releituras do que nunca foi lido, esperança dançando como monstros de filme japonês. Na visão da macro-história toda guerra é igual e, se no jogo não há juiz, não há jogada fora da lei. Etc. etc. Isso tudo é um mundo. Duas passagens me davam uma espécie de incômodo supersticioso: a venda da alma ao diabo, em "Pra ser sincero", e os brados de um pastor, exorcizando em OFF, na rádio em "Anoiteceu em PoA". Mas o disco todo era isso, uma grande surpresa, um grande incômodo, um universo todo que se descortinava para mim.

Ainda hoje tenho o LP, capa rabiscada de tantos anos. Não faz mal que não tenha mais toca-discos: já comprei há muito a versão em CD, acrescida de outra jóia, "Perfeita simetria". Ouvirei milhares de discos, como tenho ouvido, mas esse aí, ah, esse é o início de tudo.

7 comentários:

  1. Meu Deus do céu, que medo de você. você gosta de ENGENHEIROS DO HAVAI?
    MEDO.
    Uma vez eu assinei um abaixo assinado para que a banda acabe hahaha...PERFEITA SIMETRIA É UMA JOIA???????????????
    auhauahauahuahauhauhauahauhaua

    esse post é sério?

    ResponderExcluir
  2. Bem, pelo menos meu primeiro disco não foi "Leandro & Leonardo" ou similares. De repente o rumo da História teria sido outro rsrs

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho um gosto musical bem misturado. Vou de Roberto Carlos a The Cure em instantes. O primeiro cd completo de Engenheiros que ouvi foi o acústivo mtv. Eu também tenho essa mania de primeiras vezes e saudosismo. A música dos anos 80 me encanta.
    Bom o que falar de Perfeita Simetria? Ela é perfeita ( sim, eu cai no clichê).

    ResponderExcluir
  4. É perfeita sim, Emanuella, liga pra Bebel não, rs.

    "Toda vez que toca o telefone eu penso que é você", quem é que não quer ouvir isso do ser amado? ;)

    ResponderExcluir
  5. É ótimo ouvir isso Tejo. Ou então dizer que aquela pessoa,quando a gente não aguenta mais que ela "é carta fora do baralho".

    ResponderExcluir
  6. muito bonitinho, mas do engenheiros a única q gosto e só ouvi por acaso é pose.
    o resto é bem ruim..

    ResponderExcluir

> Apenas ouvindo a outra parte se exercita a dialética. Deixe aqui seu comentário, sugestões, críticas.

> Comentários ofensivos ou que não guardem pertinência com o assunto do post serão apagados.

> As opiniões expressas nos comentários são de exclusiva responsabilidade de seus autores, e não expressam a opinião do blog.

Related Posts with Thumbnails