2 de out de 2009

Demagogia e papel picado

Centro da Cidade. Saio do escritório para almoçar e ouço, ainda no saguão no edifício, os gritos na rua. Começa a chover papel picado. Um sujeito do outro lado da calçada, fazendo graça com os amigos, começa a gritar "vamos comer as norueguesas" ou outro besteirol do tipo. Gritinhos histéricos em toda parte, pessoas aglomeradas em frente às televisões.

Isso tudo porque o Rio de Janeiro será a sede das Olimpíadas de 2016.

Pena. Não me parece motivo de festa.

A cidade que festeja a "honra" é governada por Eduardo Paes, que tem implementado sua política neoliberal de desmanche da coisa pública (começando pela educação). O prefeito do "choque de ordem", o da continuidade da perseguição sistemática contra os trabalhadores informais. Que promete uma coisa e desfaz o que prometeu, como se vê no Nassif.

Olimpíadas no Rio de Janeiro é o velho festival de dinheiro mal investido, de dinheiro desviado, as farras dos superfaturamentos, a transformação da cidade em um gigantesco canteiro de obras. E isso tudo para, depois, competições esportivas não acessíveis à maioria da população e o posterior esquecimento dos "elefantes brancos" pela cidade- vide o texto Rumo a 2016. E onde está o legado do Pan?, que traz as cifras do desperdício do Pan de 2007.

Ora, a prefeitura que não tem dinheiro para contratar merendeiras recém-concursadas terá dinheiro para o esbanjamento. Mas os demagogos aparecem na televisão, Paes e seu aliado Cabral, todos sorriem, Pelé aparece, todos felizes, e os "inocentes do Leblon" festejam a escolha da cidade como palco das olimpíadas de 2016. E dá-lhe papel picado.

7 comentários:

  1. Concordo! É uma vaidade esmagadora, é um dinheiro mal aplicado, sim. Nosso país carece de investimento na educação, na ação social e mesmo a violência está aí, o próprio Rio Janeiro é um exemplo bem próximo do que estamos falando... O esporte é saudável, mas estão se esquecendo da maioria (o povo) para prestigiar apenas alguns atletas... É o mal do Brasil – “A minoria com a maioria, vence a maioria com a minoria”, se é que me entende!. Bom, mas de qualquer maneira parabenizo os atletas pela conquista. 1 Abç. Marli

    ResponderExcluir
  2. Exatamente, Marli. Não sou contra as Olimpíadas: reconheço a importância humanística e social do esporte. O problema é o contexto, as condições em que essas Olímpiadas são realizadas.

    ResponderExcluir
  3. gostei dot exto
    concordo totalmente
    vou roubar ele e por com os devidos créditos no meu fotolog, ok?

    abraços

    ResponderExcluir
  4. Brilhante o texto e salutar a conclusão. HC

    ResponderExcluir
  5. Vi-me empolgado com a idéia de sermos sede de dois grandes eventos mundiais, a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Após passar o surto do devaneio atentei-me para a realidade. Ora, quem irá lucrar com isso? Como bem disse, até agora esperamos explicações quanto ao dinheiro investido no PAM. Dizem que irá trazer desenvolvimento para o Brasil? Aumento do turismo? Investidores? Mercado Consumidor? Mas, que mercador consumidor é esse, o Carioca que não deve ser, pois a maioria vive no extremo da miséria e se alguém for enriquecer e consumir, será os que já tem e que já consomem. Precisamos investir nos esportes, afinal, é uma vergonha e ter menos medalhas que Cuba! Mas concordo com a opinião de todos aqui. Está na hora de priorizarmos as prioridades.

    ResponderExcluir
  6. E a farra já começou- "Eduardo Paes fará turnê para atrair investimentos para a Olimpíada": http://migre.me/94hN

    ResponderExcluir
  7. O pau quebrando, helicoptero sendo derrupado e o prefeito buscando investimento pra olimpiedas. É Tejo, o trem tá feio ai no Rio.

    abraço.

    ResponderExcluir

> Apenas ouvindo a outra parte se exercita a dialética. Deixe aqui seu comentário, sugestões, críticas.

> Comentários ofensivos ou que não guardem pertinência com o assunto do post serão apagados.

> As opiniões expressas nos comentários são de exclusiva responsabilidade de seus autores, e não expressam a opinião do blog.

Related Posts with Thumbnails